Entre em contato com nossa equipe através do (17) 3322-4000

Empresa Autorizada

Empresa autorizada

Saiba identificar quando uma empresa é ou não autorizada a efetuar transporte de passageiros:

Empresa autorizada

Possui garagem e faz manutenções periódicas preventivas, através de mecânicos especializados. Possui garagem e faz manutenções periódicas preventivas, através de mecânicos especializados.

Regularidade jurídica-econômica-financeira comprovada por documentação.

Processos modernos de atendimento ao cliente através de colaboradores capacitados.

Frota moderna, tecnologicamente avançada e revisada segundo exigências de fiscalização e padrões de qualidade das montadoras. Mantém veículos reservas para eventualidades.

Motoristas profissionais selecionados rigorosamente com treinamentos regulares e exames de saúde periódicos.

Empresa que presta serviços para vários segmentos, economicamente sólida e com responsabilidade social, plenamente capacitada para o transporte rodoviário de passageiros sob regime de fretamento.

Garante o serviço que presta e estabelece em contratos formais suas responsabilidades baseadas nos códigos Civil e do Consumidor.

Filiada a entidades sindicais e órgãos fiscalizadores para o efetivo cumprimento da legislação. Emitem nota fiscal, recolhem impostos e geram mais empregos.

Valoriza o cliente e suas necessidades principais, como SEGURANÇA, CONFORTO, PONTUALIDADE, CORTESIA E PROFISSIONALISMO agregando valor ao serviço.

Mantém apólice de seguro de responsabilidade civil para assegurar o passageiro e o contratante.

Empresa não autorizada

Estaciona e conserta os veículos na rua, despejando resíduos e sujando o ambiente. Utiliza pneus "carecas" ou com recapagem duvidosa, comprometendo a segurança dos passageiros.

 

Funcionamento na clandestinidade.

 

Atendimento "caseiro", o proprietário do veículo executa várias outras funções inclusive dirigir o veículo, comprometendo assim a qualidade do serviço.

 

Veículos desgastados com muitos anos de uso com tecnologia obsoleta. Possui inúmeras quebras durante o serviço e não tem ônibus reserva.

 

Motoristas sem preparo e formação com condutores, contratados como "free-lancers", autônomos ou agregados.

 

Grande vulnerabilidade econômica e desconhecimento técnico para atuação no transporte rodoviário de passageiros.

 

Atendimento verbal e sem contrato. Usa formulários de "papelaria".

 

Falta de compromisso com a regulamentação, ausência de documentação e atuação doméstica. Nem sempre emitem nota fiscal.

 

Atende o cliente dentro das limitações de seus recursos oferecendo um preço menor como única vantagem.

 

Não possui recursos financeiros para dar essa garantia ao cliente.